sábado, 19 novembro 2016 22:45

[76.2016] VOANDO SOBRE O ARROZAL

Após uma noite encurtada pelo trabalho, dedicamos algumas horas às fotografias e a uma visita à Reserva Natural do Estuário do Tejo. Com uma extensão de 14 mil hectares é a maior zona humida do país e das mais importantes da Europa. Hoje conseguimos observar várias espécies, bandos compostos por dezenas de aves que, ao mínimo movimento nosso, voam em debandada.

Publicado em Animals
terça, 15 novembro 2016 21:38

[75.2016] A DESCOBRIR O ALENTEJO

Sábado passado foi dia de partir à descoberta do Alentejo. Começamos o dia em Reguengos, terminamos na Luz, pelo meio subimos ao castelo de Monsaraz.
Andei com uma objetiva fixa de 50mm, além da qualidade ótica tem a vantagem de obrigar a pensar como fazer determinadas imagens, principalmente os clichés. Neste caso, só o recurso a um panorama me permitiu fazer uma fotografia banal, a visão geral do castelo para a aldeia.

Publicado em Evora
sexta, 11 novembro 2016 14:42

[69-74.2016] DIA DE SÃO MARTINHO

A Feira Nacional do Cavalo, na Golegã, foi até 1972 designada como Feira de São Martinho.

Visitei a Feira pela primeira vez há um ano. Gostei e quis voltar.
O fumo, das castanhas assadas na brasa, juntamente com a iluminação e a humidade noturna criam um ambiente acolhedor. Aliado ao movimento constante de cavalos, carruagens e pessoas somos transportados para outra época.

Este ano faltava magia no ar. Apesar dos muitos assadores de castanhas, o fumo era escasso. Quando ía habituar-me à luz, foi hora de regressar. Fiz poucas imagens, todas semelhantes e nenhuma especial. Reduzo a minha passagem às seis fotografias que a seguir partilho.

Em volta do picadeiro principal encontramos várias casas das coudelarias. Fazem-me lembrar as cidades pioneiras do "Far-West".

Não sei se estou com falta de olfato, a verdade é que há alguns anos que as castanhas assadas não me despertavam atenção. Este ano volto a sentir o perfume no ar, quente e bom. Mesmo a €2,50 a dúzia não faltam compradores.


Termino com cavalos, os Reis da Feira.



Para o ano há mais!
Publicado em Santarém
quinta, 27 outubro 2016 19:22

[59.2016] PODE PISAR...

Pode pisar...
... a relva!
Uma das imagens que retenho da primeira vez que visitei Cambridge é de vacas malhadas nos campos verdes à entrada da cidade. E outra imagem que admirei são os jardins e relvados cheios de vida. Amigos, amantes, pais e filhos conversam, riem, brincam ou, simplesmente, aproveitam a liberdade da Natureza.

Publicado em UK - East of England
quarta, 26 outubro 2016 20:50

[58.2916] PRENUNCIO DE TEMPESTADE

Regressamos das viagens mais ricos, novas vivências, novas experiências e vários cartões cheios de fotografias. No meu caso, o numero de fotografias é diretamente proporcional à distância a que estou de casa. Não sei se voltarei, tenho de aproveitar o momento ao máximo.
Destas férias, misturadas com trabalho, trouxe muitas fotografias típicas de turista japonês, aquele que dispara para todos os lados e para tudo, móvel ou imóvel. Foi uma corrida dura, muitos quilómetros percorridos em poucos dias. Ver e rever os pontos principais e seguir para o próximo destino.

Algumas das minhas imagens favoritas foram feitas na berma da estrada, em paragens casuais, entre cidades.

Publicado em UK - South West
terça, 25 outubro 2016 19:37

[57.2016] NUMA FLORESTA MÍTICA

Sei que precisamos de dinheiro para viver e trabalhamos para ganhar dinheiro. Tudo é relativo, depende do trabalho e depende da vida que queremos viver.
Gosto de viajar e para alimentar este e outros vícios preciso do tal dinheiro mas... valerá a pena abdicar do que gostamos para investir no supérfluo?
De que me serve o luxo dum hotel de 5 estrelas, comer num restaurante com empregados vestidos a rigor se, ao regressar a casa, não tenho tempo para saborear as fotos que fiz. Se, para ganhar uns tostões, vou perder dias consecutivos a trabalhar! Um trabalho sub valorizado e mal pago.
Não, para mim, não vale a pena.
Eu gosto é disto. Fotografar, chegar a casa e brincar com as imagens. Poderei publicar ou não, acima de tudo, divirto-me.

Sendo preguiçosa por natureza, carregar mochilas pesadas com objetivas não é meu apanágio. Quando saio para fotografar levo a câmara e uma objetiva. Esta opção tem a vantagem de educar o olhar e faz-nos pensar e ponderar melhor antes de fazer a fotografia.
A escolha é uma questão de sorte. Se vamos fotografar a árvore centenária do Robin Hood a razão diz-nos para não levarmos a teleobjetiva. Apercebemo-nos que a razão erra quando cruzamos o caminho com um esquilo. Se nos aproximarmos demais, ele foge. Se ficarmos longe, a câmara não o vê. Uma certeza tenho, mesmo que levasse a mochila carregada de equipamento, o esquilo não esperava que eu trocasse de objetivas.

Publicado em UK - East Midlands
domingo, 05 junho 2016 20:03

DIA 0

Apesar do assunto ter sido comentado quase desde o início do ano, a minha participação, como fotógrafo, no Campeonato Europeu de Triatlo de 2016 na bela cidade de Lisboa, só foi efetivada nas semanas que antecederam o evento. E o dia de ida foi marcado no próprio dia, o "dia 0". Não nomeio ninguém, para não incorrer em falhas, agradeço a todos os que tornaram possível a minha presença e participação.
Para mim, além de diversão e trabalho, era um desafio e uma responsabilidade.
Fiz trabalho prévio de investigação. Desde ver imagens de desporto feitas por profissionais, estudar composições, tirar ideias, analizar percursos... consciente que, na hora, a pressão é grande e acabamos por cair em imagens de rotina para minimizar erros. Por vezes, não arriscamos e perdemos à mesma o momento. As fotografias seriam publicadas diretamente do cartão, fazer o melhor possível no imediato foi a minha regra. Não havia tempo para recortes, endireitar horizontes, contrastes e afins.
Sei que estou longe de profissional e continuo a afirmar que o que gosto mesmo é de fotografar sem compromissos. Assumo o meu amadorismo e, talvez por isso, a atitute de alguns, ditos, profissionais me tenha admirado. Mas não nego desilusão quando soube o meu papel, fotógrafo de facebook. Compreendo, amador é amador. Vale mais um profissional que não conhece o desporto do que um amador (desabafo).
Apesar do desabafo, faço questão de frisar:

Gostei muito!

Fiz imensas imagens, muito lixo à mistura. Com calma vou brincar com as melhores fotos e irei partilhando a minha visão do que foi o Médis European Championship Triathlon, Lisbon 2016.
Não descreverei as fotografias, terão de se defender sozinhas. No "dia 0" demos uma pequena volta de reconhecimento, à noite. As primeiras imagens feitas com o pensamento no Europeu de Triatlo.

Publicado em Sport
segunda, 23 maio 2016 20:35

EM TESTES

Não tenho feito muitas longas exposições, mais por falta de tempo do que de paciência. Quando as faço, procuro locais perto de casa, a maioria no mar ou ao longo do percurso do rio Âncora. Há locais que visito com frequencia, outros passam ao esquecimento, não por serem menos bons, o volume de imagens é tão grande que fazemos uma seleção automática, nem sempre de qualidade.
Há alguns anos estive num sítio a brincar com os filtros da Lee. Na semana passada, vi uma imagem na internet que me fez ir rebuscar a fotografia. Encontrá-la foi mais fácil que voltar, percorri o rio e não voltei. Decidida a fazer uma longa exposição, parei num qualquer recanto. Tive tempo para uns testes, antes de caírem os primeiros pingos de chuva, dos quais aproveito as duas imagens que se seguem.
Uma com o filtro Big Stopper e 110 segundos de exposição. A outra com um filtro densidade neutra 0,9 e menos de 1 segundo, tempo suficiente para se notar o movimento da água corrente.
Eu gosto de ambas, duas fotografias igualmente diferentes.

Publicado em Viana do Castelo
sábado, 21 maio 2016 22:13

ACORDAR

Neste mesmo local, várias manhãs tive vontade de encostar e fotografar. Há uns anos aproveitei o sinal vermelho e fiz um instagram. Ontem, apesar do cenário estar fantástico, ainda hesitei um breve instante. Ía a caminho do trabalho e não me queria atrasar. Uma imagem destas é díficil repetir, comigo no sítio certo, na hora certa, mais difícil é. Acabei fazendo pisca para a direita e antes que o cenário não passasse de mera ilusão, fiz algumas imagens.

Publicado em Viana do Castelo
segunda, 16 maio 2016 20:52

MANTER A TRADIÇÃO

Há alguns anos que vamos à Sra. da Cabeça no ultimo dia da romaria. Para mim a primeira romaria do ano.
Hoje cumprimos a tradição.

Publicado em Conceptual
Pág. 10 de 29