terça, 10 outubro 2017 19:46

OUTONO

Ontem lembrei-me que a Festa do Cavalo da Golegã está à porta, uma festa com cheiro a outono. Hoje uma amiga desafiou-me para publicar uma fotografia com o tema "outono". Obrigada Marta Felgueiras.

Publicado em Santarém
sexta, 11 novembro 2016 14:42

[69-74.2016] DIA DE SÃO MARTINHO

A Feira Nacional do Cavalo, na Golegã, foi até 1972 designada como Feira de São Martinho.

Visitei a Feira pela primeira vez há um ano. Gostei e quis voltar.
O fumo, das castanhas assadas na brasa, juntamente com a iluminação e a humidade noturna criam um ambiente acolhedor. Aliado ao movimento constante de cavalos, carruagens e pessoas somos transportados para outra época.

Este ano faltava magia no ar. Apesar dos muitos assadores de castanhas, o fumo era escasso. Quando ía habituar-me à luz, foi hora de regressar. Fiz poucas imagens, todas semelhantes e nenhuma especial. Reduzo a minha passagem às seis fotografias que a seguir partilho.

Em volta do picadeiro principal encontramos várias casas das coudelarias. Fazem-me lembrar as cidades pioneiras do "Far-West".

Não sei se estou com falta de olfato, a verdade é que há alguns anos que as castanhas assadas não me despertavam atenção. Este ano volto a sentir o perfume no ar, quente e bom. Mesmo a €2,50 a dúzia não faltam compradores.


Termino com cavalos, os Reis da Feira.



Para o ano há mais!
Publicado em Santarém
terça, 24 novembro 2015 20:49

[DP] MORE FROM GOLEGÃ

Publicado em Traditions
segunda, 23 novembro 2015 21:11

[DP] GOLEGÃ

Para mim a Feira Nacional do Cavalo era um evento importante, grandioso, repleto de cavalos e cavaleiros. A cada ano que passava queria ir à Golegã nos dias da feira, a feira passava e eu continuava a querer. Este ano fui e desmistifiquei a feira que eu tinha criado no meu imaginário.
A Feira Nacional continua a ser um evento importante, repleto de cavalos e cavaleiros que se passeiam num recinto não muito grande, rodeados de milhares de visitantes. Como em qualquer feira há comida, muita bebida e todo o tipo de equipamento e acessórios relacionados com a arte equestre.
Vale a pena percorrer 300km? Sem duvida, é preciso conhecer. Volto para o ano? Só se estiver na região, de propósito, não.

Não foi fácil fotografar, de noite, sem flash e com uma objetiva sem estabilizador de imagem. Fiz o que não costumo, dispáro contínuo e vamos brincar. Penso que focada, não tenho nenhuma imagem. Se tiver dúzia de fotos publicáveis, em 400, será muito. Mas a vida é isto, desafiarmos os nossos limites todos os dias.

Publicado em Traditions
segunda, 09 novembro 2015 21:50

[DP] HORSES

Publicado em Conceptual
segunda, 25 maio 2015 00:00

[DP] CARLOS RELVAS

Carlos Relvas is one of the most central characters of the history of Portuguese photography and his work has been ackowledged worldwide. He proudly considered himself an amateur, and yet he was an enlightened one. We stand before an experimentalist with great knowledge of the process and materials used, obsessed with technical perfection and a sharp aesthetic sense.
To classify him as a photographer by saying he belongs to a certain artistic school is a difficult task. The variety of themes, frequently using close range formatting, the execution and printing processes, choosing subjects and applying the right light ? this is what confirms him as an excellent creator, an adventurer who took his chances in many undertakings.
(Source: http://www.casarelvas.com/site/uk/php/obra.php)

Publicado em Santarém